portal médico

boletim informação

  • 01Fev
  • Informativo

Efeitos do exercício nos resultados dos testes de laboratório I

Nº 132 Jan / Fev - 2004

Vários médicos, como uma das recomendações destinadas a promover a saúde dos seus paciente, passaram a preconizar a adoção de estilos de vida no qual as atividades físicas ocupam um papel importante. Os efeitos benéficos sobre a expectativa de vida, obesidade, hipertensão e doença cardíaca coronariana são bem conhecidos. Este aconselhamento tem levado indivíduos, que outra forma seriam sedentários, a adotarem regimes de exercícios físicos regulares.
Dependendo da intensidade, duração e freqüência, estas atividades podem afetar os resultados de uma variedade de testes de laboratório. Para o clínico, é importante conhecer os efeitos fisiológicos do exercício na composição dos líquidos orgânicos, para identificar quando o limiar patológico foi cruzado.
Estes efeitos estão ligados à duração e intensidade da atividade, e podem ser categorizados em dois grupos: 1) efeitos de curta duração causados por exercícios extenuantes, como os encontrados após provas de resistência, como é o caso da maratona, e 2) efeitos de longa duração ocasionados por programas de exercício físico regular. Freqüentemente é difícil separar estes dois efeitos, porque os participantes de provas de resistência passam por programas de treinamento prévio.

 

EFEITOS DE CURTA DURAÇÃO

Amostras obtidas antes e logo depois de provas de resistência revelam as variações listadas no

quadro:

alt

< voltar